Materiais Complementares a Impressão 3D

Materiais Complementares a Impressão 3D

Para quem já conhece ou utiliza uma impressora 3D sabe que nem sempre as peças saem perfeitas. Existem vezes em que a peça sai lascada, com stringing e até mesmo com rachaduras.
Se todas as peças que forem feitas e estiverem com algum defeito forem jogadas fora, o estoque de filamento vai embora, não é mesmo? Deste modo neste artigo abordaremos algumas das ferramentas muito utilizadas quando se trata do pós processamento de uma impressão, ou seja, a temida hora do acabamento.

Materiais:

  • Lixas e/ou Limas – Com as lixas e limas pode-se remover pequenas imperfeições saltadas para fora que podem surgir com o stringing ou com a costura da impressão. Outra funcionalidade a qual pode ser utilizada é um relação a marcas das linhas de impressão que podem ser removidas com o seu uso, porém irá ocupar uma grande quantidade de tempo para se obter um bom resultado.
  • Alicates de corte – Assim como as lixas e limas o principal uso se dá ao remover partes saltadas da peça. Porém o alicate permite uma maior usabilidade, pois, em partes maiores leva-se um tempo menor para retirar tal saliência e sanar tal necessidade.
  • Estilete – Muitas vezes as ferramentas citadas a cima não conseguem chegar em partes menores da peça ou dar o melhor acabamento e por isso o recomenda-se o uso do estilete para remover partes como o brim. Por ser muito afiado deve-se tomar muito cuidado ao utilizar durante o acabamento da peça pois pode escapar e acabar cortando mais do que deveria.
  • Massa rápida – Após remover todas as partes que não queremos na peça é hora de partir para a pintura. A massa rápida é a forma mais simples de se esconder as linhas de impressão. Misturando a massa com Thinner, fica fácil de passá-la na peça com um pincel. Com algumas demãos e muito cuidado não haverá nenhuma linha restante. Após o tratamento da peça é necessário que se lixe algumas partes pois pode ser que a massa deixe algumas marcas, porém ainda sim mais fáceis de se retirar do que as da impressão.
  • Solução preparadora (Utilizada para em canos de PVC) – Assim como a massa rápida, a solução preparadora é utilizada para esconder as linhas de impressão, porém somente funciona com ABS. Por conter um alta quantidade de acetona em sua formula permite derreter as camadas superficiais de uma peça impressa com esse material. Deste modo, não é necessário gastar muito tempo lixando a peça para se obter boas superfícies para a pintura. Além disso, a peça após o processo fica muito brilhosa e não necessariamente necessitando de pintura.
  • Massa para pequenas correções (Utilizada em serviços de funilaria) – Pode ser utilizada de duas formas, igual a massa rápida para pequenas correções ou para tampar pequenas falhas de impressão como rachaduras ou buracos que possam surgir durante a impressão.
  • Furadeira e/ou brocas para furar – É comum que com o uso de brim os buracos existentes na peça sejam em parte obstruídos e necessitem que após o fim da impressão sejam refeitos ou necessitem de cuidado. A melhor forma de refazer o furo é utilizando uma broca, porém pode ou não ser feito usando uma furadeira, pois ela somente tornaria o processo mais fácil e rápido.
  • Lixadeira elétrica ( de unha em gel) e/ou Micro retífica – Pode ser usada para o mesmo processo que a furadeira ou realizar o mesmo que as lixas fazem. Por possuir uma alta rotação agiliza o processo das duas ferramentas citadas e facilita ainda mais deixar a peça com um bom acabamento final. A lixadeira é mais simples e um pouco mais fraca que a microretífica mas é uma solução mais barata para se utilizar.
  • Pinceis – Os pinceis para pintura de miniatura, quanto mais fina a cerda melhor. Devido tal necessidade, por eu morar em uma cidade relativamente pequena se tornou difícil encontrar tais modelos de pinceis. A solução para esse problema foi utilizar pinceis para maquiagem ou para pintura em unhas que fossem pequenos o suficiente para pintar.
  • Potinhos para exame – Com a pintura, algumas vezes começamos a pintar em um dia e terminamos em outro, surge assim a necessidade de guardar a tinta misturada para utilizá-la no outro dia. Como uma opção barata e fácil de se encontrar e que tem um bom tamanho para guardar a tinta me surgiu a ideia de utilizar tais potes para guardar a tinta.
  • Isqueiro – Assim como citado algumas vezes a cima é muito comum na impressão o stringing e o isqueiro facilita a sua remoção pois ele quando queimado irá derreter e formar pequenas elevações fáceis de serem removidas com um estilete ou lixa.

Caso você utilize algum outro método, nos envie uma mensagem que o adicionaremos em nossa lista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *